Dor aguda no rosto? Pode ser Neuralgia do Trigêmio
19 de fevereiro de 2019

Corpo Estranho no Nariz: O que fazer?

Corpo estranho é qualquer objeto ou substância que, inadvertidamente, penetra no corpo ou nas suas cavidades. Pode ser ingerido ou colocado pela criança nas narinas ou no ouvido, mas apresenta um risco maior quando é aspirado para o pulmão.

Qualquer material pode se tornar um corpo estranho no sistema respiratório, e a maior suspeita de que o acidente ocorreu é a por meio de engasgo. Isso ocorre quando a criança está comendo, ou quando está com um objeto na boca, habitualmente peças pequenas de brinquedos.

A aspiração é descrita principalmente nas crianças do sexo masculino, o que reflete uma natureza mais impulsiva e aventureira nos meninos. Predomina na faixa etária entre 1 e 3 anos de idade, com mais de 50% das aspirações ocorrendo em crianças menores de 4 anos e mais de 94% antes dos sete anos. É na idade até três anos que a criança não controla a mastigação e a deglutição de alimentos, pois não possui os dentes molares, estrutura importante na trituração de alimentos sólidos. A oferta de alguns tipos de alimentos a crianças pequenas, como amendoim, feijão, pipoca e milho, apresentam risco para a aspiração, pois as crianças vão degluti-los sem mastigar, e qualquer distração, risada, brincadeira ou susto pode precipitar o acidente. Além disso, a criança nesta idade possui o hábito de levar objetos à boca, como pequenos brinquedos de plástico ou metal, normalmente de irmãos mais velhos.

Logo após a aspiração de algum objeto, ocorre acesso de tosse, seguida de engasgo, que pode ou não ser valorizado pelos pais. A aspiração também deve ser considerada quando ocorre o primeiro quadro súbito de chiado no peito em crianças sem casos de alergia na família. Tosse persistente, chiado no peito, falta de ar súbita, rouquidão e lábios e unhas arroxeadas, são sinais sugestivos de que pode ter ocorrido a aspiração desse corpo.

Quando a aspiração é parcial, a criança pode tossir e esboçar sons. Nessa situação, o melhor procedimento é a não intervenção no ambiente doméstico e encaminhamento a um serviço de saúde, para o tratamento definitivo.

Quando a aspiração é total, a criança não consegue esboçar qualquer som, está com asfixia, falta de ar importante e com os lábios arroxeados. Nesta situação, deve-se:

  • Maiores de um ano: manobra de Heimlich, que consiste em compressões abaixo das costelas, com sentido para cima, abraçando a criança por trás, até que o corpo estranho seja deslocado da via aérea para a boca e expelido;
  • Menores de um ano: cinco percussões com a mão na região das costas, a criança com a cabeça virada para baixo, seguida de cinco compressões na frente, até que o corpo etsranho seja expelido ou a criança torne-se responsiva e reaja;
  • Se você conseguir visualizar o corpo estranho na boca, retire-o com cuidado, mas não tente ir às cegas com o dedo na boca, pois pode provocar lesões na região ou empurrar esse corpo para regiões mais baixas, e piorar o quadro de obstrução.

Recomendações de prevenção

O que você deve fazer para evitar que seu filho engasgue

  • Não ofereça alimentos às crianças menores de 4 anos, sem amassar e desfiar as fibras;
  • Não deixe pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados. Alimentos de risco: sementes, amendoim, castanha, nozes, milho, feijão, pedaços de carne e queijo, uvas inteiras, salsicha, balas duras, pipoca, chicletes;
  • Mantenha os seguintes itens longe do alcance de crianças menores de 4 anos: balões, moedas, bolinha de gude, brinquedos com peças pequenas, bolas pequenas, botões, baterias esféricas de aparelhos eletrônicos, canetas com tampa removível.

O que você pode fazer para prevenir o engasgo e a aspiração

  • Estar ciente das manobras de desobstrução que você pode fazer em casa, citadas acima;
  • Insistir para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam, estão rindo, e não deixe-as deitar com alimento na boca;
  • Corte os alimentos em pedaços bem finos e ensine a criança a mastigá-los;
  • Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas;
  • Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs mais velhas oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores;
  • Evite comprar brinquedos com partes pequenas e mantenha objetos pequenos da casa fora do alcance das crianças;
  • Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos, com relação à idade ideal para aquisição;
  • Não deixe crianças pequenas brincarem com moedas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat